Qual o valor do meu negócio?



Pode parecer meio óbvio dizer isso, mas saber quanto vale o seu negócio é de extrema importância para o seu desenvolvimento, principalmente quando você quer dar um passo adiante e atrair investidores interessados no seu projeto ou organização.


Desse modo, além de poder explorar os aspectos que a valorizam e os que a fazem valer menos, você pode solucionar essas deficiências ao longo do tempo. Sem contar o grande benefício de conseguir negociar de forma mais justa a participação societária dos novos investidores.


Mas afinal, você sabe responder quanto vale sua empresa?


Para ter uma estimativa sobre esse número, antes de mais nada é preciso entender que esse valor – conhecido como “valuation” – é na verdade uma percepção de mercado. Ou seja: não existe exatidão no resultado do cálculo a ser realizado se considerarmos que essas impressões podem ser diferentes de acordo com quem estamos falando.



Dessa forma, para fazer a análise financeira de uma companhia é preciso muito conhecimento técnico e de mercado aliado a uma visão estratégica. E mesmo assim os resultados podem variar ao levarmos em conta que não há uma única forma de fazer esse cálculo.


O valuation surge então como uma forma de estimar o valor de uma empresa de forma sistematizada a partir de um modelo quantitativo. No entanto, por envolver certa dose de subjetividade ao estabelecer seus indicadores e selecionar seus dados, é importante reiterarmos mais uma vez que a confiança no resultado irá depender da percepção de mercado de quem comanda a organização.


Como fazer o valuation de uma empresa


Na tentativa de chegar a um número final mais fiel à realidade de quanto vale o seu negócio, existem três formas confiáveis de como calcular o valor de uma companhia: pela renda (Fluxo de Caixa Descontado), pelo mercado (Múltiplos ou Cotação), pelos ativos (Valor de Liquidação ou Valor Contábil).


Confira a seguir como funciona cada uma:


Valuation de uma empresa pela renda


Nessa modalidade – que inclusive é a mais utilizada atualmente – são trazidos para o valor presente os resultados de fluxo de caixa futuros, abrangendo três grandes etapas: além de estimar esse fluxo para os próximos períodos, também é definida a taxa de desconto (baseando-se no risco da empresa conforme as outras oportunidades de investimento), e por fim os resultados são trazidos e somados para o valor presente.



Importante lembrar que os investidores consideram altas taxas de desconto para defender seu portfólio em virtude das incertezas típicas das startups. Isso acontece porque esse tipo de investimento é bastante arriscado, e dessa forma as taxas são elevadas para se assegurar que a startup investida tenha condições de compensar a perda de outros investimentos do portfólio.


Logo, ao calcular o valuation da sua empresa através desse método e apresentá-lo a alguém interessado, tenha sempre em mente os argumentos para as suas decisões. Conforme falamos anteriormente, considere que o valor de cada aspecto do seu negócio pode ser variável, dependendo da análise de cada investidor.


Valuation de uma empresa pelo mercado


Todas as empresas de capital aberto têm seu valor conhecido, que corresponde à soma de valor das suas ações. Já em qualquer empresa, podemos comparar seu valor X parâmetros objetivos como: lucro, lucro operacional, EBITDA, entre outros.


Levando isso em consideração, o quociente entre o valor da empresa e o parâmetro escolhido é denominado “múltiplo”.


Dessa forma, a lógica funciona assim: se anteriormente uma empresa foi vendida por um múltiplo de “X”, isso significa que uma empresa do mesmo segmento e com taxas de crescimento comparável pode, na teoria, ser negociada por um múltiplo similar. Isso vale de forma fixa e para quando as condições de mercado não tenham sido alteradas substancialmente.


Valuation de uma empresa pelos ativos



Por fim, há ainda uma terceira alternativa de avaliação, restrita a empresas em dificuldade. Nesse método, a ideia é que o valor dessas organizações, calculado pelas duas modalidades anteriores, seja inferior ao seu patrimônio contábil ou ao seu valor de liquidação.


Portanto, esse deve ser o valor considerado nesses casos.


Lembramos mais uma vez que utilizar essas técnicas de valuation é imprescindível para todos que desejam ter sucesso no mercado a longo prazo. Assim é possível ter uma estimativa sobre o valor real de uma empresa, além de reconhecer as oportunidades que o mercado oferece para tomar grandes decisões com maior segurança e assertividade.


3 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo